sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Teoria das Restrições, BPM e AuraPortal Helium


Não importa a organização em que você trabalha, sempre haverá espaço para melhorar a performance geral do negócio ou instituição. E uma boa maneira para se fazer isso é identificando e eliminando "gargalos" ou qualquer coisa que esteja atrapalhando o desempenho geral.
Neste contexto de melhoria contínua, apresento a seguir duas abordagens construídas sob esta perspectiva de otimização infinita da performance organizacional e a combinação de ambas as abordagens através da solução BPM AuraPortal (Business Process Management Systems - BPMS).
1 - Teoria das Restrições (Theory of Constraints - TOC)
A Teoria das Restrições reflete o seguinte ditado "Uma corrente é tão forte quanto o seu elo mais fraco", assim de acordo com o criador da teoria Dr. Eli Goldratt, a performance organizacional é definida pelas suas restrições ou elos mais fracos.
A restrição de um sistema é nada mais que qualquer coisa que impeça o sistema de atingir um desempenho maior em relação a sua meta (Goldratt, 1990). Para isso, é fundamental conhecer a meta do sistema em questão e as medidas que vão permitir o julgamento do impacto de qualquer ação local nessa meta.
As restrições podem envolver pessoas, fornecedores, informações, equipamentos ou até mesmo políticas, e podem ser internas ou externas.
A teoria diz que cada sistema possui ao menos uma restrição que limita sua performance e também que um sistema pode ter somente uma restrição por vez, e que outras fraquezas (elos fracos) são "não restrições" até que elas se tornem a maior restrição ou elo mais fraco.
A TOC procura tratar estas restrições através do seu "Processo de pensamento" (Thinking Process) e respondendo as seguintes perguntas:
  • O que mudar?
  • Como provocar a mudança?
  • Mudar para o que?
A metodologia adotada na Teoria das Restrições é composta dos seguintes cinco passos, também representados na Figura 1:
  1. IDENTIFICAR a(s) restrição(ões) do sistema que pode(m) impedir que a organização obtenha mais de sua meta em uma unidade de tempo.
  1. DECIDIR como EXPLORAR a(s) restrição(ões) do sistema para tirar o máximo proveito da restrição.
  1. SUBORDINAR tudo mais à decisão acima através do alinhamento de todo sistema ou organização para suportar a decisão tomada acima.
  1. ELEVAR a(s) restrição(ões) do sistema fazendo outras grandes mudanças para incrementar a capacidade da restrição.
  1. Atenção! Se após os passos anteriores uma restrição for quebrada, VOLTAR na Etapa 1, mas não permita que a INÉRCIA crie uma restrição no sistema.

Figura 1
2 - Gerenciamento de Processos de Negócio (BPM)
Gerenciamento de Processos de Negócio (BPM) é uma abordagem disciplinada para identificar, desenhar, executar, documentar, medir, monitorar, controlar e melhorar processos de negócio automatizados ou não para alcançar os resultados pretendidos consistentes e alinhados com as metas estratégicas de uma organização. BPM envolve a definição deliberada, colaborativa e cada vez mais assistida por tecnologia, melhoria, inovação e gerenciamento de processos de negócio ponta-a-ponta que conduzem a resultados de negócios, criam valor e permitem que uma organização cumpra com seus objetivos de negócio com mais agilidade. BPM permite que uma organização alinhe seus processos de negócio à sua estratégia organizacional, conduzindo a um desempenho eficiente em toda a organização através de melhorias das atividades específicas de trabalho em um departamento, a organização como um todo ou entre organizações (*CBOK Versão 2.0, 2009). O Ciclo BPM com suas fases e fatores pode ser verificado na Figura 2.

 
Figura 2 (Fonte: CBOK Versão 2.0, 2009)
Na abordagem BPM os elos fracos são comumente conhecidos como gargalos e definidos como quaisquer restrições no processo que criem ineficiência e ineficácia no trabalho a ser realizado. Algumas questões podem ajudar a entender a natureza dos gargalos:
  1. Quais são os fatores que contribuem para o gargalo e se esses fatores são pessoas, sistemas ou de origem organizacional?
  2. O gargalo é resultado de transferências de controles nos processos ou falta de informações?
  3. O gargalo é causado por uma restrição de recursos, sendo ela de origem humana, sistêmica ou de infraestrutura?
  4. Existem muitos controles que causam gargalos e que possam ser eliminados?

3 - Sinergia entre TOC e BPM.
Ambas as abordagens tem seu ponto de norte definido pelo planejamento estratégico da organização, assim os esforços são focados em atingir as metas da organização.
A TOC fornece uma boa orientação para identificar as restrição ou gargalos, mas a sua falta de ferramentas estatísticas para medir quantitativamente e analisar o desempenho dos processos torna esta metodologia um pouco menos eficaz. Neste ponto a abordagem BPM irá suprir as necessidades de análises de desempenho sobre os processos através da etapa Monitoramento e Controle de Processos do ciclo BPM. 
Outro ponto chave na sinergia das abordagens está na forma de enxergar a organização. Ambas buscam visualizar a organização não em partes isoladas, mas como um sistema integrado. A grande diferença está no fato de a abordagem BPM ser um meio para esta visão, visto que através do ciclo BPM todos os processos ponta-a-ponta necessários para alcançar as metas do negócio são identificados, desenhados, executados, documentados, medidos, monitorados, controlados e melhorados.
Uma vez identificadas as restrições (gargalos), que poderão ser inúmeras, na abordagem BPM é preciso dar prioridade às melhorias necessárias e o Gerenciamento do Portfólio de Processos torna-se um componente essencial de governança. Neste ponto pode-se adotar como método de priorização a própria abordagem TOC, de tal forma que a prioridade dos esforços de melhoria serão atribuídos ao elo mais fraco (restrição ou gargalo) até que este elo não seja mais o elo mais fraco da corrente.
Ambas as abordagens também adotam a filosofia de melhoria contínua e se encaixam num ciclo PDCA (Plan - Planejar, Do - Executar, Check, - Checar, Act - Agir).
4 - Solução BPM AuraPortal Helium
Depois de elucidar um pouco sobre ambas as abordagens de otimização da performance organizacional, listo a seguir uma série de sintomas presentes na maioria das organizações e apresento a AuraPortal e sua robusta solução BPM da AuraPortal Helium para superar as restrições (gargalos) que causam estes problemas:
  1. Custos Elevados
  2. Falta de controle dos processos
  3. Demora na realização das tarefas
  4. Incapacidade para mensurar processos
  5. Falta de comunicação
  6. Informação isolada
  7. O processo não é gerenciado tal como foi desenhado
  8. Baixa qualidade das informações
  9. Desorganização
  10. Serviço ao cliente deficiente
  11. Controle burocrático excessivo
  12. Visão departamental e não visão sistêmica
AuraPortal é uma empresa que fornece uma poderosa solução de BPM (Gestão de Processos de Negócios), reconhecida internacionalmente e presente em mais de 40 países e com mais de 300 clientes satisfeitos (Alguns destaques: Walmart, GM, Toyota, Yamaha, Pemex, Carrefour, Danone, Banco BMG, SENAC, PUC-MG). AuraPortal é posicionada como líder pelos seus clientes e em análises da Ovum, TEC, Gartner, BPTrends entre outras. 


As soluções AuraPortal são 100% web e constituem uma "suite" BPM que oferece sete produtos, conforme ilustra a Figura 3 a seguir.


Figura 3




A solução BPM AuraPortal Helium funciona e é orientada pelas etapas Modelagem, Simulação,Execução, Monitoramento e Otimização dos processos, conforme Figura 4. Este ciclo da solução BPM AuraPortal Helium segue os fundamentos da abordagem BPM e pode-se aplicar em conjunto a Teoria das Restrições.

Figura 4



















A seguir, apresento alguns dos benefícios alcançados por clientes ao utilizaram a solução AuraPortal Helium:

 
Por fim, gostaria de convidá-lo a conhecer um pouco mais sobre nossas soluções e quem sabe num futuro próximo discutirmos eventuais oportunidades ou uma possível parceria.

Agradeço antecipadamente a atenção e estou à disposição para qualquer esclarecimento.


Cordialmente,
Ederson Schwaickardt
Celulares: (62) 8175-2004 e (62) 9623-6042
E-mail: ederson.schwaickardt@gmail.com


domingo, 28 de outubro de 2012

Preocupações no alinhamento de TI



O modelo de mapa de preocupações pode ser amplamente utilizado na análise de negócios de TI, especialmente para gerenciamento das partes interessadas durante a elicitação de requisitos, bem como durante a implementação.

Veja o modelo abaixo:



Na Análise de Negócios, é importante compreender as preocupações das diferentes partes interessadas no que diz respeito ao engajamento da TI.
Por exemplo, se você está implementando um novo sistema de contabilidade, você precisa no mínimo compreender as preocupações das diferentes partes interessadas (stakeholders).
Há quatro grandes categorias de preocupações que essas partes interessadas podem ter:
1. Preocupações relacionadas com "valor recebido": como uma parte interessada, eu teria muito interesse no valor de um novo sistema ou "o que" a aplicação vai entregar. Assim, a principal preocupação é em relação ao valor recebido ou valor agregado.
2. Preocupações relacionadas com a entrega: Esta é a preocupação em torno implementação e entrega do sistema em si.
3. Preocupações relacionadas com a confiança e conforto: Estas são preocupações relacionadas não só quanto a confiança e conforto no novo sistema, mas também a confiança e conforto, com os processos de negócios que serão afetados ou modificados devido a implementação do sistema.
4. Preocupações relacionadas com software: Estas são as preocupações diretas relacionadas ao sistema e software que será implantado. Exemplo de tal preocupação é a quantidade de treinamento e planejamento necessário para fazer a transição de um sistema legado para um novo sistema.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

BPM na ITVision TV

O BPM tornou-se, na visão de muitos CIOs, uma ferramenta essencial para a gestão dos processos de negócios.

No programa da itvision.tv os CIOs Jorge Cordenonsi da Sodexo,  Carlos Nestor do Hospital Aliança, Edison FEITOSA da TBG  e Gleyson Cardos da   MCE Engenharia, relatam as barreiras enfrentadas, dicas e benefícios alcançados.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Extensão Ágil do BABOK

O IIBA (Instituto Internacional de Análise de Negócios) em conjunto com a Agile Alliance desenvolveram uma extensão do guia BABOK para metodologias ágeis.
 Esta nova versão oferece:  
   - informações sobre análise de negócios em ciclos ágeis 
   - o mapeamento de informações de volta para o BABOK ® Guide 2.0 
   - descrições de mais de 20 técnicas de análise de novos negócios útil em um ambiente ágil  
   - princípios fundamentais relativos à análise de negócios ágil

A versão pode ser baixada gratuitamente em  http://iiba.info/AgileExtension

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Governança de TI

Será que existe um modelo ideal de Governança de TI?
 
Qual a importância de se ter uma Governança claramente definida e quais são os principais desafios para sua implantação?
 
Quais são os elementos essenciais para uma Governança de TI bem sucedida?

Estas e outras questões foram respondidas pelos CIOs Biagio Caetano da Taurus, Alexandro Strack da Gefco, Marisa Costa da  Unifertil e Victor Schumer da INVEPAR.

Acesse itvison.tv e confira as entrevistas na íntegra.

terça-feira, 16 de agosto de 2011

O Apagão de Mão de Obra em TI

O mercado em Tecnologia da Informação e Comunicação está super aquecido e ainda o setor de TI tem sido tremendamente afetado pela carência de mão de obra qualificada.

Este tema foi debatido com os CIOs:  Alberto Campos da  Localiza,   Marcos Sganderlla - Tramontina, Xiankleber Cruz - Grupo Ale e Maria Luiza Malvezzi HCPA no novo programa da itvision.tv.

Quais as melhores alternativas para atração e retenção de talentos em TI? 
A mesma estratégia de gestão de pessoas pode ser aplicada para diferentes gerações? 
 
Afinal, o que estes CIOs estão fazendo para contornar o Apagão de Mão de Obra e a alta rotatividade nas equipes de TI?

Fique atento, comece a se qualificar o quanto antes e alcance a excelência profissional.

domingo, 7 de agosto de 2011

MAnGve - Governança em TIC

Novo modelo proposto por Alexandre Luna em 2009, o MAnGve - Modelo Ágil no apoio a Governança em Tecnologia da Informação e Comunicação é um framework de referência para implantação e melhoria dos processos de governança e gerenciamento dos serviços de TIC nas organizações. Sua proposta é de permitir a implantação e melhoria de Governança nas organizações de forma ágil, procurando suprir ou minimizar as carências existentes nos demais modelos existentes, como: ITIL, COBIT, COSO, VAL IT, dentre outros.

Ainda este ano deve sair do forno o livro  "MAnGve: implantando Governança Ágil". 
Maiores informações no site: http://www.mangve.org/home